A importância das pessoas no sucesso da execução dos projetos nas empresas

As empresas durante a fase de implantação dos seus projetos, passam por vários processos internos de aderência, customização, mensuração e análise de resultados contudo, um aspecto determinante para a obtenção do êxito nessa empreitada é o treinamento constante e eficaz aliado ao comprometimento das pessoas dentro e fora das organizações.

A estrutura de negócio atual das empresas vivenciam o momento da indústria 4.0 e a sua transformação digital, onde o profissional deverá, adequar-se as mais diversas exigências para atender a demanda por resultados diários em ambientes competitivos que na maioria dos casos, o padrão de equidade não existe e isso, pode se tornar um entrave quando pensamos em alta produtividade e lucros advindos dos esforços da mão de obra, afinal de contas, as empresas nascem com a proposta de maximizar lucro, o detalhe é que elas são constituídas de pessoas que estando desmotivadas e sem reconhecimento, podem, devido a baixa produtividade apresentada, causar prejuízo independente da automatização do segmento.

A integração e o capital humano

A velocidade cada vez mais alucinante como pensamos e obtemos as respostas, percorre um caminho integrado com todos os setores da organização e empresas parceiras desta forma, aumentar a performance conectando pessoas, é a melhor opção, estas por sua vez, interagem colaborativamente resultando em insights valiosos.

Uma vez analisados e lapidados com ferramentas específicas e feeling apurado dos profissionais especializados, podem gerar excelentes resultados. Comprovados e constatados, os resultados, dê acordo com o programa de cada empresa, devem ser transformados em benefícios para as pessoas numa forma de motivar e reconhecer a importância do ser humano na empresa, alô RH!

Definição de sucesso e visão de futuro

Os valores e objetivos nos projetos devem ser claros e alinhados com a filosofia da empresa, devendo estar integrados ao programa de comunicação interna, por conseguinte, os colaboradores ficariam cientes da importância das definições para a continuidade do plano bem como, o atingimento da meta.

É nesse momento que a visão de futuro deve estar bem interiorizada, bem clara e alta em todos os envolvidos inclusive, para dirimir as dúvidas, desvios e mudanças, isto será uma constante durante a condução do projeto.

Portanto, ao planejarmos uma solução concreta pretendendo alcançar resultados, deveremos primeiro escolher as pessoas certas para a empreitada assim, haverá uma garantia real de sucesso mesmo, admitindo mover um ou outro participante durante o cronograma.

Desenvolvimento e autoconhecimento

Algumas competências são imprescindíveis para se destacar em qualquer área, seja corporativa ou pessoal ainda mais, em tempos de valorização das soft skills onde o equilíbrio emocional em situações extremas, ser autêntico, ter um perfil de liderança e habilidade resiliente devem ser praticados sem contraindicações.

O indivíduo que tiver um forte viés autodidata poderá se valorizar em qualquer tipo de tarefa isto não quer dizer, que deveremos desprezar o script desenvolvido na implantação do projeto mas, pensar de maneira disruptiva e criativa para solucionar um problema e mesmo sugerir algo inovador que possa contribuir para acelerar o projeto.

Atualmente a adoção do Agile e Scrumdentro do ambiente de projetos tem ajudado nesse sentido. O autoconhecimento deve ser um hábito em qualquer esfera da vida, principalmente no âmbito profissional onde passamos a maior parte do tempo.

Capacitação constante

A empresa deve prover ao colaborador sendo novato ou não, ferramentas e meios para o desenvolvimento das suas habilidades laborais e técnicas bem como adotar o programa de job rotation para acelerar a integração e proporcionar uma visão macro da organização esteja este, alocado em algum projeto em andamento ou desempenhando uma atividade de rotina.

A manutenção profissional e mentoria são primordiais para manter e elevar a performance das pessoas no ambiente de trabalho pois, as pessoas ao reconhecerem o interesse da empresa em seu desenvolvimento, retribuirão com motivação e empenho. É uma equação onde o produto final, invariavelmente, gera vantagens competitivas.

Porque não ser o protagonista?

Quando mencionei desenvolvimento e autoconhecimento nesse artigo, aprendi com as situações vivenciadas no universo business o quanto evoluímos ao reconhecermos nossas limitações e virtudes com honestidade, humildade e transparência logo, há uma forte indicação que estamos no caminho certo para protagonizarmos nossa estória de sucesso.

As estruturas organizacionais nas empresas com modelos diversos, desafiam as pessoas a se reinventarem para atender a demanda, assumir riscos e responsabilidades além disso, se não bastasse, temos que nos precaver do estresse e problemas de relacionamento tóxicos, inerente a cultura corporativa onde a alta competitividade interna acarreta comportamentos insidiosos e antiéticos, muitas vezes difíceis de serem identificados e resolvidos devido aos conflitos de interesse dos grupos isolados, isso requer uma ação mais firme e assertiva da alta direção.

Compete única e exclusivamente a nós sobressairmos de maneira austera, com mais trabalho, atualização profissional diária e sobretudo, disciplina social.

Todos são enterrados quando estão mortos, mas muitos, devido à sua preocupação neurótica com o que os outros pensam deles, são sepultados quando ainda estão vivos. – Augusto Cury

Considerações

Pegando carona na Governança Corporativa, vale ressaltar alguns princípios básicos tais como: Transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa, pilares complementares inerentes as empresas fomentadoras da qualidade e melhores práticas.

O dever delas é conduzir as pessoas durante a jornada de desenvolvimento para ajudar no atingimento das metas pretendidas, tais como: estabilidade econômica e social.

Este é o papel das empresas humanizadas quando elas realmente se preocupam com o ativo mais importante, o ser humano e não apenas mais um número descartável na primeira oscilação comportamental ou intempere no mercado.

Existem exceções em cada caso mas, devem ser tratadas, prioritariamente como exceções sem interferir na regra e no resultado final definido no escopo empresarial, é verdade que sozinhos vamos mais rápido e juntos mais longe entretanto, o planejamento claro e bem definido dessa jornada ao embarcamos, pode determinar o sucesso ou o fracasso do projeto, ao final, a decisão sempre caberá as pessoas.


Metodologia de Gestão Especializada e Customer Success

As empresas em sua maioria esmagadora utiliza uma solução ERP (Enterprise Resource Planning) ou sistema de gestão. As que não integram esse nicho, tencionam adquirir uma solução.

A adoção de uma ferramenta de gestão deve ser encarada como um investimento no intuito de obter um gerenciamento eficaz dos processos da empresa e mensurar resultados contudo, muitas variáveis devem ser consideradas antes da implantação e uma delas, é a metodologia de gestão.

Planejar e definir uma metodologia e sempre envolver as pessoas no processo estratégico da concepção é fundamental porque são elas que farão a engrenagem funcionar.

A inserção de KPI (Key Performance Indicator) ou indicadores chaves de desempenho, é uma ferramenta interessante para identificar padrões e aplicar métricas na gestão empresarial.

Além dos módulos padrões e outros customizados temos somadas as funções de CRM, BI, TEF, PAF_ECF, NFe/NFS-e, SPED, RH, funções Força de Vendas Mobile, GED e DASHBOARDs – Painéis de Monitoramento em tempo Real de todas as atividades da empresa.

Alguns questionamentos que surgem no dia a dia, levam um tempo para serem respondidos e a demora em chegar a uma conclusão viável para o negócio, pode impactar negativamente a organização.

Uma metodologia de gestão especializada seria a solução em conjunto com outros indicadores praticados o que proporcionaria ao decisor, mais velocidade e opções na solução dos problemas além de maximizar os lucros e praticar uma gestão ágil e produtiva.

Os benefícios são inúmeros tais como:

  • Simplificar a gestão para tomar decisões de posse das informação em tempo real;
  • Reduzir o retrabalho;
  • Aumentar a velocidade dos processos internos e tornar a empresa mais ágil;
  • É possível prever qual a taxa de retorno (ROI) de um investimento;
  • Redução de custos;
  • Aumento nos lucros;
  • Satisfação dos colaboradores.

Respeitar a sistemática e tempo de implantação depois da aderência dos processos e regras de negócio é um fator chave para o êxito do projeto o que o torna único e exclusivo daquele cliente.

A experiência do cliente com o uso da soluçao adotada deve prioritariamente, transformar-se em valor percebido e ser acompanhada por todos os departamentos da organização ou seja aplicar as leis 3 e 4 do Customer Success que são respectivamente, “A expectativa de seus clientes é que você os torne muito bem-sucedidos” e “Monitore e gerencie implacavelmente a saúde do cliente”.

Nesse contexto cito apenas essas entretanto, o conjunto das demais leis devem ser adotadas e praticadas exaustivamente durante o LTV – Lifetime Value ou ciclo de vida do cliente que é a quantidade de valor que o cliente contribui para a sua empresa e vice e versa, ao longo do contrato firmado.

A melhor metodologia aplicada, jamais trará resultados comprovados para o cliente se as pessoas certas e motivadas não se comprometerem o suficiente.

O assunto é interessante e os cenários positivos e negativos descortinam-se a todo o instante assim, como todo o tema que envolve empresas orgânicas, é desafiador e saudável e nos incentiva a buscar o debate de idéias em prol do cliente, das pessoas e organizações.

A menção do conceito do Customer Success é primordial uma vez que, não podemos mais dissociar a jornada do cliente da tecnologia em face da sua importância estratégica e compreensão do sucesso em todo o ciclo de vida do negócio bem como, para a longevidade do provedor de soluções, seja ele uma empresa Saas ou negócio tradicional.